BERÇO OU MINI BERÇO? O QUE USAR NOS PRIMEIROS MESES DO BEBÊ? – Blog da Dominique do Valle
BABY PLANNER MATERNIDADE

BERÇO OU MINI BERÇO? O QUE USAR NOS PRIMEIROS MESES DO BEBÊ?

O elemento chave do quarto do bebê é, sem dúvida alguma, o berço. Outros objetos como móveis, decoração e iluminação, compõe o ambiente, proporcionando aconchego, conforto e funcionalidade. Mas sabemos que o importante mesmo é o sono do bebê, que no início da vida, também significa o sono dos pais.

Neste momento surgem as primeiras dúvidas dos casais, em relação ao quartinho: berço ou mini berço? Até quando usar o mini? É correto usar o berço tradicional desde o início? Quero que o bebê durma perto de mim nos primeiros meses, posso usar da “cama compartilhada” ou devo optar pelo mini berço?

Enfim, são muitos questionamentos a cada passo da organização para a chegada do bebê. Pensando nisso, como assessora gestacional e materna, preparei esse post com soluções sobre o assunto em pauta, com os benefícios, e de quebra, umas dicas técnicas.

Com um visual incrível, altamente “instagramável” o mini berço tem se tornado um objeto desejo das mulheres modernas e conectadas. Mas não é só isso, o item tem lá suas qualidades.

 

VANTAGENS DO MINI BERÇO

Conforto e adaptação – oferece os mesmos benefícios do berço tradicional, ao bebê, com o “plus” de estar bem ali ao seu lado; ainda, por ser pequenino e aconchegante, auxilia na adaptação do bebê ao mundo externo;

Segurança – visto que o pequeno está mais perto de você do que se estivesse no quarto dele (a OMS – Organização Mundial de Saúde – recomenda que o bebê fique no mesmo ambiente que os pais, até o sexto mês. Os pediatras dizem que até o quarto mês já reduz os riscos da Síndrome de Morte Súbita do Lactente – SMSL), e a uma distância segura, em relação a “cama compartilhada” para recém-nascidos, evitando acidentes como sufocamento;

Praticidade – fáceis de levar de um ambiente a outro, a maioria têm rodinhas e são consideravelmente leves; e um fato muito importante para a tranquilidade da mulher: a amamentação se torna muito mais simples quando o bebê está ao seu alcance, evitando que se levante várias vezes por noite para alimentá-lo;

 

AFINAL, PRECISO DE UM MINI BERÇO? ELE SE COMPORTA À MINHA ROTINA?

Como assessora materno/infantil avalio os detalhes da rotina e estilo de vida da família em atendimento, pois, só assim é possível saber se você precisa ou não, ter um mini berço (o mesmo critério é utilizado para a tomada de outras decisões, para a chegada do bebê).

Indico este item nos casos em que os pais têm a palavra “conforto” no topo da lista de exigências. Tem coisa melhor do que dormir tranquila, com o bebê ao seu lado, de forma segura, evitando que um de vocês se levante e vá ao quarto do bebê a cada choro e da mãe ir até lá de 3 em 3h para amamentar?

Para pais de segunda viagem (ou mais), em caso de quarto compartilhado com outra criança. Isso faz com que a rotina de sono do mais velho não sofra interferência com a chegada do bebê e vice-versa, já que o mais novinho estará no quarto do casal.

Porém, caso você não veja muitos benefícios em seu uso, provavelmente significa que não se encaixa na sua rotina. Sua mente é seu guia, não compre algo porque uma amiga indicou ou porque viu alguém usando.
Outros fatos para avaliar a opção de se ter ou não um mini berço é: o tamanho do seu quarto, disponibilidade financeira para o item e realmente fazer sentindo – ser eficiente – na sua rotina.

 

VALOR E CUSTO-BENEFÍCIO

O valor de um mini berço vai de 248 até 950 reias, mais ou menos, não é um item “baratinho” que, caso não goste é só deixar de lado. Por isso, fique atenta e veja se realmente precisa dele.

Consumo consciente é essencial. Já verificou se não tem uma amiga que tenha com um bebê maior de 6 meses e esteja se desfazendo do mini berço? É uma ótima ideia para economizar, e ajudar o meio ambiente. Se preferir, pode apenas substituir o colchãozinho já usado.

CONSUMO CONSCIENTE

Somos responsáveis por todo o lixo que jogamos no mundo. Opções “recicláveis”, empréstimo, e compra de “segunda mão” estão cada vez mais acontecendo e fazem sentido para todos nós. Não só com os itens de bebê, mas principalmente com eles, porque os bebês crescem tão rápido e logo perdem as roupinhas, brinquedos e demais objetos.

Se você compreende essa vibe consciente, mas não pretende usar produtos semi-novos com seu bebê, tudo bem. Vou te apresentar os modelos que crescem junto com seu baby. Olha que bacana:

Denominado de “berço crescer”, os mais procurados são produzidos pela Sleeper, que possui acabamento em laca e mais de 6 cores.
A opção é super versátil e para todos os gostos. O oval/redondo, vai desde um mini berço, berço tradicional, mini cama, até se transformar em duas poltronas.
Já a versão quadrada, que também é muito bacana, vira escrivaninha, ao final do processo de crescimento.
É bem simples! Basta ir adicionando as peças e o móvel vai se adaptando e acompanhando seu bebê.
O investimento é um pouco maior, em média R$ 2.024,10, porém, será utilizado por alguns anos.


Qual a sua opinião sobre mini berço? Você já usou ou pretende usar? Nos conte nos comentários.

Você também vai gostar!

Sem Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.